quinta-feira, 25 de março de 2010

Tratamento PCA - Neonatologia

A Persistência do Canal Arterial ocorre quando o canal que separa a circulação do coração para os pulmões da circulação do coração para o corpo, não se fecha depois do nascimento. Isso ocorre com frequencia em prematuros e deve ser corrigido o mais rápido possível. O medicamento mais indicado neste caso é a indometacina injetável, pois atuará sobre as prostaglandinas que mantém o canal aberto, provocando seu fechamento. Porém, a indometacina está em falta no mercado internacional, dificultando o tratamento em todos os hospitais. Um substituto para a indometacina é o ibuprofeno injetável, que está sendo usado em muitos hospitais.  Estudos revelam que o ibuprofeno possui ação semelhante à indometacina, porém sua eficácia seria menor. Em contrapartida, os efeitos adversos com o uso de ibuprofeno também tornam-se menores em comparação aos da indometacina. Ambos não são produzidos ainda no Brasil, sendo necessária a importação. Em relação a posologia, para tratamento de PCA deve-se fazer um ciclo de 3 doses (intervalo de 24 horas entre as doses), a primeira dose deve ser 10 mg/kg, e as outras duas 5 mg/kg. Caso o canal não se feche, ou reabra, deve-se realizar um segundo ciclo nas mesmas condições. O ideal é que o tratamento farmacológico seja realizado até o 14o. dia de vida, pois após ocorre queda na produção de prostaglandinas.

9 comentários:

  1. Parabéns pelo seu artigo, gostaria de perguntar se é do seu conhecimento alguma empresa no Brasil que importa o Ibuprofeno EV pois não estou conseguindo encontra-lo em lugar nenhum.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Qualquer importadora pode fazer a importação em nome do paciente, o problema é que isso demora alguns dias. Em São Paulo estamos encontrando com o nome comercial PEDEA.

    ResponderExcluir
  3. Artigo muito interessante! Parabéns por compartilhar este conhecimento conosco

    ResponderExcluir
  4. Angélica Laucas - Gerência Farmacêutica17 de agosto de 2010 11:08

    Muito bom o artigo. Sou farmacêutica e estou implementando farmácia clínica em Terapia Intensiva Neonatal, tem sido complicado visualizar todos os processos que o farmacêutico pode atuar e conscientizar a equipe de saúde da importância do farmacêutico. Como você fala sobre UTI neonatal... Gostaria de saber se você pode me passar a sua experiência.

    ResponderExcluir
  5. Dra. Helga, boa noite. Sou farmacêutica do H.E. Adão Pereira Nunes em Duque de Caxias - RJ e estamos tendo dificuldades de adquirir a indometacina solicitada por uma médica do CTI Neonatal. A mesma solicitou na forma de cápsulas e álcool absoluto para a diluição das mesmas. Mas... Diluir cápsulas??? E administrar em um neonato??? A senhora tem alguma informação sobre esse uso e essa diluição em álcool absoluto? Obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Nilda,

    Não recomendo administração de indometacina em capsulas diluidas (V.O. ou sonda), pois não conheço estudos que comprovem sua eficácia para tratamento de PCA. A eficácia é comprovada com a indometacina IV. O que sugiro é a administração de ibuprofeno IV, porém o mesmo é importado e sua aquisição não é muito fácil. Caso não tenha outra solução e a médica faça questão de indometacina cápsula diluida, o ideal é abrir a cápsula e diluir o conteúdo com água, pois sabemos que álcool não é recomendado para diluir medicamentos, muito menos para neonatos, que podem apresentar uma série de consequencias devido à ingestão de álcool.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, também trabalho no Hospital Estadual Adão Pereira Nunes e hj recebi uma prescrição com pedido de Ibuprofeno IV, como fui informada que esta difícil de encontrar nesta apresentação, pesquisei e li em vários artigos o uso do Ibuprofeno oral com boa resposta clinica.
    Dra. Helga Biscoff a senhora já teve alguma experiencia com a terapia do Ibuprofeno via oral para PCA?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Rosana! Não tenho experiência com Ibuprofeno Via Oral, porém os artigos que li nao foram favoraveis ao uso.

      Excluir